Boas Práticas de Gerenciamento de Resíduos

Boas Práticas de Gerenciamento de Resíduos

Boas Práticas de Gerenciamento de Resíduos

MELHORES PRÁTICAS ADOTADAS POR EMPRESAS PARA GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS

Ter uma empresa ecologicamente correta nos dias atuais diz muito mais a respeito das estratégias econômicas que simplesmente um cumprimento burocrático de leis e normas. Grandes marcas têm utilizado o selo verde para se destacar promovendo valores e ideias com os quais grande parte do mercado se identifica, como também exige.

Nesse sentido, estar atento as melhores práticas adotadas pelas empresas para gerenciamento de resíduos é essencial para se manter ambientalmente adequado.

A Lei da Política Nacional de Resíduos Sólidos PNRS (PNRS) define prioridades na gestão dos resíduos sólidos que são válidas como princípios básicos para toda e qualquer organização observar durante o gerenciamento de resíduos. Servem inclusive como base para excelentes práticas.

Vejamos quais são elas e a ordem de prioridade que as empresas precisam observar:

  • Não geração;
  • Redução;
  • Reutilização;
  • Reciclagem;
  • Tratamento dos resíduos sólidos;

 

1ª BOA PRÁTICA: VALORIZE A NÃO GERAÇÃO DE RESÍDUOS

 

Você já parou para pensar quanto do que é investido na sua empresa vai parar no lixo? Todo material que perde completamente a serventia para as organizações acaba se tornando mais um número na lista de gastos. Em muitos casos esse número pode trazer uma arrombo as contas internas do negócio.

A não geração de resíduo além de ser uma excelente prática para conservação ambiental é também uma ótima saída para reduzir gastos. Uma ação que algumas organizações utilizam é tornar cada um dos materiais da empresa útil para os processos produtivos.

Convenhamos que essa não é uma tarefa muito fácil, mas é possível pela criação de outros tipos de produtos que de alguma maneira utilizem os materiais que não foram usados em outras etapas.

Um exemplo de empresa que tem feito essa ação muito bem é a Mahle Metal Leve S.A. Localizada em Mogi-Guaçu, a empresa é responsável por produzir pistões e bielas. Durante o processo de usinagem gera-se cavacos metálicos impregnados com óleo integral de corte. Os cavacos são reciclados internamente e o óleo era destinado para empresa de refino.

 

Neste caso, a medida adotada de Produção Mais Limpa foi a instalação de uma tubulação metálica no fundo dos carrinhos para retorno do óleo ao tanque de armazenamento.

Desse modo, o óleo é direcionado às novas células de usinagem dos pistões, contendo o porta anel de ferro.  Com a medida, a redução de custo foi de aproximadamente R$ 215.000,00 por ano devido a não necessidade da compra de óleo e a recuperação do investimento aconteceu em quatro dias de operação.

Ou seja, a organização conseguiu lucrar com a estratégia e eliminar os resíduos.

 

2ª BOA PRÁTICA: PRIORIZE A REDUÇÃO DE RESÍDUOS

 

Embora a ideia de não produzir resíduos seja uma estratégia muito atraente, para algumas organizações a tarefa parece quase impossível, portanto indicamos a redução de resíduos.

Verifique como todas as etapas de produção ocorrem no seu negócio. Muitas vezes há desperdícios e usos inadequados de determinadas matérias primas, esse problema pode ser facilmente resolvido com análise de dados e relatórios produzidos pela empresa durante os processos.

Quanto menor for a quantidade de resíduos, menor será o custo para o seu tratamento/disposição e os problemas a eles associados; contudo, alternativas que buscam a redução da sua geração ainda são escassas.

 

 REUTILIZAÇÃO DO RESÍDUO NO CICLO DE PRODUÇÃO

Muitas organizações hoje no Brasil reutilizam os resíduos em seus processos e obtém o mesmo resultado se utilizassem matéria-prima direta da natureza.

De acordo com o Art. 9° da Lei 12.305/2010, a reutilização de resíduos tem a terceira prioridade na gestão e gerenciamento de resíduos. Reutilizar é transformar os resíduos em matéria-prima secundária para fabricação de novos produtos.

Esse processo traz várias vantagens para empresas, entre elas:

– Economia de recursos naturais, uma vez que não será necessário extrair matéria-prima da natureza;

– Economia financeira, pois não será gasto dinheiro na aquisição de matéria-prima “virgem” que é muito mais caro que o resíduo reaproveitado;

– Fabricação de produtos mais baratos, haja vista que será subtraído do valor do produto final o gasto com matéria-prima pura.

É importante que as empresas antes de reutilizar resíduos tenham a certeza que o seus processos possuem características tais que permitam uma reutilização dos mesmos sem perda significativa da qualidade do produto. A finalidade da reutilização de resíduos é prolongar a vida útil de um produto no mercado.

Os produtos dessa categoria devem possuir uma indicação de quantos ciclos de produção podem atravessar sem afetar suas características principais.

Esse tipo de ação é feito por várias empresas como organizações produtoras de pilhas que passaram a criar as pilhas recarregáveis.

 

4ª BOA DICA: SEU RESÍDUO PODE SER ÚTIL PARA O OUTRO

 

 

Talvez você não enxergue serventia alguma para o que “sobra” nos processos da sua empresa ou talvez não queira investir em métodos para o reaproveitamento. Nesse caso, uma boa solução é vender para quem enxerga no seu lixo uma fonte de renda.

Com a modernização dos processos de reciclagem, vários materiais que antes eram vistos sem utilidade, passaram a ser úteis. Portanto, hoje além dos resíduos de papel, metal, plástico e vidro, que já eram muito vendidos, também há procura para quase todo tipo de resíduo como matérias orgânicas, eletrônicas, entre outros.

Para encontrar quem possa se interessar pelo resíduo do seu negócio, basta se cadastrar em ambientes de comércio de resíduos como o Mercado de ResíduoO software possui adesão nacional de diferentes tipos de empresas e proporciona diariamente novas oportunidades de negócio.

São mais de duas mil empresas brasileiras cadastradas na ferramenta criada pela VG Resíduos. Acesse e veja como tornar seu “lixo” uma fonte de lucros.

 

5ª BOA PRÁTICA: GARANTA A DESTINAÇÃO CORRETA

Gostaríamos de enfatizar que a destinação correta é exigida por lei, portanto para evitar sansões ambientes ou multas elevadas, é necessário que sua empresa destine os resíduos conforme é estipulado nas normas ligadas ao gerenciamento de resíduos sólidos.

Algumas das orientações legais são burocráticas e exigem muita atenção da empresa. Para tornar esse processo simplificado, a VG Resíduos conta com uma ferramenta que automatiza todos os processos de emissão de documentos legais, tornando as etapas mais fluidas e práticas de serem realizadas.

Para entender melhor, basta clicar AQUI.

Deixe seu comentário sobre o post: Boas Práticas de Gerenciamento de Resíduos escrevemos ele para você...

A Arte de Transformar Cliques em Clientes

Receba conteúdo atualizado toda a semana no seu e-mail.

Você é um robô?

Serviço em destaque

WebSite Full

Um web site completo fantástico que vai converter visitantes em clientes.

Contrate este serviço

Mais conteúdo valioso:

Líder da Studio Silver - Agência Web e Marketing Digital

Você quer perder clientes?

Claro que não, ninguém quer que isso aconteça!
Mas se o que deseja é conquistar MAIS CLIENTES pela internet.